Notícias

//
http://www.canoas.rs.gov.br/wp-content/uploads/2018/09/Vinicius-Thormann-39.jpg

Primeiro grupo de refugiados venezuelanos chega a Canoas

No total, Canoas receberá 425 pessoas dentro do processo de interiorização
Download Imagem Original

Foto: Vinicius Thormann

Por volta das 13h47 desta quarta-feira (12), 198 venezuelanos e três brasileiros – um de 14 dias e dois de três meses, filhos de venezuelanos nascidos em Roraima – desembarcaram no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, para o começo de uma nova vida.

O primeiro grupo do total de 425 refugiados que virá para Canoas chegou ao município após um período de incertezas e dúvidas nos abrigos de Roraima. No processo de interiorização promovido pelo Governo Federal, já estão em Esteio 125 pessoas, que chegaram ao estado no último dia 5 de setembro. Para esta quinta-feira (13), outros 192 refugiados desembarcam no Salgado Filho, 96 virão para Canoas e 96 para Esteio.

Em Canoas, os refugiados ficarão em três alojamentos próximo da Ulbra, que são compostos de apartamentos. Os alojamentos foram escolhidos pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), que pagará os aluguéis. O primeiro a ser ocupado pelos imigrantes fica na rua Argentina. No acolhimento, a rede de voluntários cadastrada pela Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social (SMDS) organizou a refeição dos venezuelanos. A Defesa Civil entregou bolachas e pirulitos para as crianças, além de agasalhos. Novos voluntários estão sendo recrutados para auxiliar na adaptação dos refugiados e também estão sendo providenciadas oficinas de língua portuguesa.

No desembarque, o prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato e a vice, Gisele Uequed, acompanhados do secretário da Segurança Pública e Cidadania, Alberto Rocha, e do chefe-adjunto do Gabinete do Prefeito, Guido Bamberg, fizeram questão de desejar pessoalmente as boas-vindas para os novos moradores de Canoas. “Percebe-se na emoção dessas pessoas o quanto esse momento é especial. A coragem deles em deixar para trás suas vidas, suas casas, seus amigos e familiares precisa ser destacada. Eles estão em busca de uma vida melhor e esta é a prova de que tomamos a decisão correta”, ressalta o prefeito Busato.

Na próxima semana, a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico (SMDE) estará nos abrigos cadastrando os currículos dos venezuelanos no Banco de Oportunidades. De acordo com a pasta, há empresas entrando em contato com a Prefeitura para oferecer vagas de emprego.

A destinação de verbas pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) vai custear a estadia dos venezuelanos. As Forças Armadas do Brasil darão apoio no fornecimento de alimentos. Inicialmente, Canoas recebe R$ 1,02 milhão do Governo Federal para custear as necessidades emergenciais dos imigrantes. O contrato tem duração de seis meses, mas na hipótese deste período não ser suficiente para a integração dos venezuelanos no país, o convênio poderá ser prorrogado.

A secretária da SMDS, Luísa Camargo, que comandou a operação de recepção dos venezuelanos no abrigo, destacou os esforços da administração municipal e dos voluntários para tornar este momento mais tranquilo para os refugiados. “Recebemos crianças, gestantes, idosos, pais e mães de família em busca de um recomeço. Nós estamos trabalhando para que estas pessoas possam se inserir na sociedade e consigam buscar oportunidades de emprego, de geração de renda. Queremos que elas se sintam parte do sistema. A adaptação não é fácil, mas temos muitas pessoas dispostas a se envolver neste processo”, comenta Luísa.

Neste primeiro grupo que chega a Canoas, estão 65 crianças, entre 14 dias e 12 anos, 13 adolescentes de 13 a 18 anos, 56 homens de 19 a 53 anos e 67 mulheres entre 19 a 57 anos, totalizando 201 pessoas.

Assessoria de Comunicação