Ir para conteúdo

Carregando! Por favor aguarde...

Tempo em Canoas Previsão do tempo em Canoas. Selecione a foto de fundo da capa
  • Background Original
  • Base Aérea
  • Capão do Corvo
  • Canoas BR 116
  • Villa Mimosa
  • Praia Paquetá
  • Cidadãos de Canoasa
  • Carnaval de Canoas
  • Paria Paquetá Final de Trade
Acessibilidade
início conteúdo

Solidariedade

Solidariedade

 

A crise fiscal do setor público chegou ao seu limite. Com a decisão de parcelamento dos salários dos servidores, houve uma perda das funções mínimas do Estado: a saúde, a educação e a segurança dos gaúchos estão em risco. No plano nacional, o déficit significa menos emprego e mais inflação. Temos de ser solidários com a União e o Estado, pelo cidadão.

É necessário equilibrar as contas públicas, retomar o funcionamento da máquina estatal, dos programas sociais e das obras de infraestrutura. As soluções apontadas por Estado e União passam pela redução de despesas e pelo aumento das receitas, ambos remédios amargos. Se nada for feito, o preço que a sociedade pagará será maior que o aumento de tributos ou cortes em projetos. 

No caso do Rio Grande, haveria outros caminhos, como uma reestruturação administrativa radical e inovadora, a revisão dos incentivos fiscais, a modernização da estrutura da receita para enfrentar a sonegação, a busca de novos investimentos, inclusive no capital humano, com prioridade na educação e constituição de uma nova matriz tributária, onde quem ganha mais, paga mais. 

José Ivo Sartori (PMDB) é o governador e, ao fazer escolhas equivocadas, será julgado na próxima eleição. Enquanto isso, não podemos ficar mergulhados em uma crise que penaliza a população e os servidores. Diferentemente dos que fazem campanha dizendo que vão diminuir, e quando ganham as eleições aumentam impostos, como prefeito, reduzi a carga tributária, com a criação da Lei do Gatilho, a primeira do Brasil, que encolheu a alíquota do ISS em 33% e ampliou a arrecadação em 104%. 

Como um gestor de esquerda, implantei a justiça fiscal com o IPTU, reduzindo para muitos e aumentando para alguns. Não podemos aceitar mais a velha política do quanto pior, melhor. Quando Olívio propôs uma nova matriz tributária, o PMDB foi contra. Quando era oposição a Tarso, o PMDB atacava o Imposto de Fronteira, e hoje mudou de opinião. Basta de chimango e maragato, o momento exige diálogo.

Por Jairo Jorge
Prefeito de Canoas 

Compartilhar:

     
Newsletter

Cadastre-se e receba notícias
no seu e-mail.

  • Prefeitura de Canoas
  • Serviço de Atendimento ao Cidadão: 0800-5101234

  • Rua 15 de Janeiro, 11
    Centro - Canoas/RS
    CEP: CEP: 92010 300
    atendimentocidadao@canoas.rs.gov.br

  • Selo Transparência Prefeitura de Canoas