Notícias

//
https://www.canoas.rs.gov.br/wp-content/uploads/2019/07/Derli_Colomo_Junior_0011.jpg

Estação Cidadania e Talentos: como Canoas virou “a cidade do esporte”

Estação Cidadania de Canoas
Comunidade viu sua rotina transformada com os programas esportivos do município
Download Imagem Original

Foto: Derli Colomo Jr

Um espaço no qual “a intenção, além de garantir mais saúde, qualidade de vida e disciplina por meio do esporte, é promover a inclusão social e a integração da comunidade”. A afirmação foi feita pela secretária municipal de Esporte e Lazer, Bárbara Marconato, em julho de 2019, quando a Prefeitura de Canoas inaugurou o Estação Cidadania. Quase seis meses depois, a expectativa da titular da pasta tem se consolidado através das 425 pessoas que fazem uso do complexo esportivo diariamente.

Mais que apenas usuários, são histórias de vida junto ao esporte que habitam o Estação Cidadania. A de Érica da Silva Santos, 25 anos, e seu filho Pedro Arthur, cinco, é apenas uma delas. Atleta de carteirinha, ela precisou abrir mão da prática esportiva em virtude de alguns cuidados especiais demandados pela gravidez, mas o afastamento acabou durando mais que o esperado. Foi somente depois de muitas idas e vindas, mais de quatro anos após o filho nascer, que Érica bateu o martelo sobre a retomada de uma vida saudável.

A vontade de apresentar as possibilidades do esporte para Pedro Arthur também serviu de inspiração. Era o momento de mãe e filho buscarem uma alternativa que coubesse no orçamento. Foi quando, literalmente, o Estação Cidadania surgiu. “Se você vai procurar uma escola particular, é tudo muito caro, e eu vi o Estação ser construído desde o início”, Érica explica e ressalta que aguardou com ansiedade a abertura das inscrições.

Enquanto o judô foi escolhido para Pedro Arthur devido à influência do pai que é lutador, a academia era justamente o que Érica queria para retornar à rotina de exercícios. E, mesmo com poucos meses, os efeitos na vida de ambos já são percebidos. A mãe tem conseguido retomar, aos poucos, a forma e à dedicação ao esporte. Já o filho tem ganho disciplina, trazida pelas artes marciais, ao tempo que descobre que a prática esportiva vai muito além do que se percebe imediatamente. Pode ser, também, um instrumento que constrói a noção de comprometimento, de caráter e de cidadania.

E o futuro para Pedro Arthur, que ainda dá os primeiros passos na modalidade, pode estar muito além dos portões do Estação Cidadania. “De repente, ele se interessa e acaba virando um judoca”, comenta Érica. E é dentro do próprio complexo esportivo que o sonho ganha ares de realidade, graças ao Talentos do Esporte, mais uma criação da Prefeitura.

Regulamentado como programa em janeiro deste ano, o Talentos visa formar atletas de alto rendimento no município. Para isso, além de locais para treino, todos os participantes contam com o acompanhamento de equipes técnicas e multidisciplinares para desenvolvimento. Também são oferecidos os uniformes e o auxílio-transporte para que os esportistas se desloquem até os treinos.

Apenas em 2019, foram diversas competições disputadas em Canoas e em outras localidades. E as equipes do programa não decepcionaram. Com quatro medalhas de ouro na estante, o time de handebol feminino foi um dos destaques.

Competições trouxeram medalhas e orgulho para a cidade

O ano foi além do aumento de espaços para treinamento e desenvolvimento de atletas. A diversidade de iniciativas, entre elas, inúmeras competições e eventos, também marcaram o calendário do esporte em Canoas. Foram alternativas para todas as idades e gostos.

Em pleno inverno, os pequenos se aqueceram nas disputas do Cequinha, jogos escolares municipais destinados aos alunos com idades entre cinco e sete anos. Com 44 escolas inscritas, a iniciativa ofereceu às crianças a possibilidade de explorar de forma divertida o mundo dos esportes. Também houve recorde de instituições de ensino inscritas nas Competições Escolares Canoenses (Ceca). E, ainda que a chuva insistindo em prejudicar o cronograma, os estudantes que disputavam em modalidades como handebol, vôlei e futebol, tiveram a oportunidade de mostrar suas habilidades na quadra.

Ficar parado não foi uma opção mesmo para quem está na melhor idade ou não é adepto de uma rotina mais pesada de exercícios físicos. Um vasto rol de atividades voltadas ao lazer também movimentou a comunidade. Da promoção de yogaterapia, nos Findis Zen, às batalhas por territórios no mapa mundi, durante as Maratonas de War, houve programas para todos.

E o fechamento de um ano com tantas vitórias – dentro e fora de quadra – foi coroado com chave de ouro. Nem o sol forte numa tarde de sábado afastou as mais de cinco mil pessoas reunidas no Estação Cidadania para o Festival de Esporte e Lazer (Fesla). Entre shows, apresentações esportivas e até um Papai Noel chegando de helicóptero, o prefeito Luiz Carlos Busato celebrou as conquistas da cidade na área. “Parabéns à secretária de Esportes e toda sua equipe, e principalmente, aos professores que vêm se dedicando com a alma”, disse.

Assessoria de Comunicação