Notícias

//
https://www.canoas.rs.gov.br/wp-content/uploads/2019/12/vinicius-thormann-78.jpg

Moradores da Vila Araçá começam nova vida no Pistoia I

Moradores da Vila Araçá começam nova vida no Pistoia I
Mudança começou nesta terça-feira (17)
Download Imagem Original

Foto: Vinicius Thormann

Teve início nesta terça-feira (17) o reassentamento das 157 famílias da Vila Araçá, no bairro Mato Grande, que receberam as escrituras dos novos imóveis no Residencial Pistoia I. Cinco caminhões realizam uma média de 25 mudanças por dia em um processo que deve estar concluído até o final da semana. No momento da mudança, as antigas casas são demolidas para evitar novas invasões.

Conforme a comunidade contemplada com os novos apartamentos, foi a chance de deixar um local envolto em insalubridade e riscos estruturais, para um condomínio recém construído, com pracinhas, churrasqueiras, salão de festas e campo de futebol.

Márcia Borges residia na Araçá com o marido e dois filhos há 11 anos. Considera a ida para o Pistoia um avanço em sua vida. “Tanto pedi que eu queria um lugar mais decente, que graças a Deus fui atendida. Faz seis anos que disseram que teria essa mudança, mas como estava tudo parado, desanimei. No ano passado recebi a notícia do novo apartamento e nem acreditei. Quando vimos que era verdade, meu marido pegou a bicicleta e saiu correndo para arrumar os documentos. Está sendo uma benção”.

Sentimento compartilhado por Rosângela Pinheiro. Moradora da Vila Araça há 50 anos, Rosângela relatou a situação precária da antiga morada. “A vida na Araçá é muito difícil. Se chove, enche d’água e a casa está quase caindo. É horrível! Quando disseram que eu teria um apartamento, fiquei muito faceira. Em comparação com a vila, é o paraíso. É uma coisa minha que não vou pagar aluguel. Daqui não vou levar nada, nem recordações. Meu sonho é uma nova vida na casa nova”.

A Caixa Econômica Federal (CEF) formalizou a assinatura de contrato de 300 apartamentos no Residencial Pistoia I, no bairro Rio Branco. Foram contempladas 157 famílias provenientes de áreas de invasão, 51 famílias cadastradas no banco de dados do Programa Minha Casa, Minha Vida de Canoas e 92 em situação de vulnerabilidade, que se cadastraram no programa de assistência Social da Prefeitura.

Assessoria de Comunicação