Notícias

//
https://www.canoas.rs.gov.br/wp-content/uploads/2022/06/doacao-de-sangue_gustavo-garbino-5.jpg

Servidores públicos de Canoas doam sangue no Hospital de Canoas (HU)

Download Imagem Original

Foto: Gustavo Garbino

Um grupo de quase dez servidores públicos da Prefeitura de Canoas participou de um mutirão de doação de sangue na manhã desta quinta-feira (23), no Banco de Sangue do Hospital Universitário (HU). A expectativa é que mais trabalhadores, por iniciativa própria, ainda procurem o local para realizar o gesto de solidariedade. Já nesta sexta-feira (24), uma nova turma de inscritos segue com destino à Porto Alegre para doação de sangue e cadastro de medula óssea. Um veículo do próprio Hemocentro da Capital realizará o transporte gratuito de cerca de 15 doadores. A saída acontece às 8h 30, no Pátio da Central de Veículos da Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão (SMPG).

Com a inspiração do movimento Junho Vermelho, os mutirões por parte dos servidores públicos são promovidos em períodos de redução nos estoques dos bancos de sangue. “Organizamos esses mutirões em dois momentos do ano. No verão e também no inverno quando há o registro de queda nas doações de sangue. Ainda temos o programa interno Doando Vida, que é estendido a concursados, cargos de confiança, estagiários, colegas inativos e até familiares de 1º grau”, disse a coordenadora do Programa Doando Vida, Vânia Fernandes. A ação foi de responsabilidade da Unidade de Ações em Saúde do Servidor e Segurança do Trabalho (UASSST) e Diretoria de Recursos Humanos (DRH), ambas da SMPG.

Atos de solidariedade

O grupo de servidores teve horário agendado na casa da saúde no período da manhã. Um dos doares era o servidor público, Rafael Leandro Bitencourt, de 40 anos. “Já participei uma vez. Fiz uma doação na época para um pessoa que estava necessitando. Literalmente, estamos deixando uma parte de nós para ajudar quem precisa. Não custa nada”, disse no momento da retirada das fichas. “Sou doadora e considero a doação de sangue algo fundamental para ajudar o próximo”, destaca a professora Ana Paula Rauch, 41, que atua na Secretaria da Educação.

Rafael é doador de sangue declarado

Professora Ana Paula também contribuiu

Dois integrantes da Defesa Civil da cidade também comparecerem ao Banco de Sangue canoense na manhã de quinta-feira. O agente Leonardo Leiva, de 27 anos, também destaca na importância do ato. “Sou doador de sangue e a cada dois meses estou doando sangue. Sei que os bancos de sangue sempre estão precisando”, disse.

Agente da Defesa Civil, Leonardo

Pré-requisitos para ser doador de sangue:
– Levar documento oficial de identidade com foto e órgão expedidor;
– Estar em boas condições de saúde;
– Ter entre 16 a 69 anos de idade (de 16 a 17 anos com autorização do responsável legal);
– Idade até 60 anos, se for a primeira doação;
– Intervalo entre doações de sangue de 90 dias para mulheres e 60 dias para homens;
– Pesar mais do que 50 kg;
– Não estar em jejum;
– Após o almoço ou jantar, aguardar pelo menos 3 horas;
– Não ter feito uso de bebida alcoólica nas últimas 12 horas;
– Não ter tido parto ou aborto há menos de 3 meses;
– Não estar grávida ou amamentando;
– Não ter feito tatuagem ou maquiagem definitiva há menos de 12 meses;
– Não ter piercing em cavidade oral ou região genital;
– Não ter feito endoscopia ou colonoscopia há menos de 6 meses;
– Não ter tido febre, infecção bacteriana ou gripe há menos de 15 dias;
– Não ter fator de risco ou histórico de doenças infecciosas, transmissíveis por transfusão (hepatite após 11 anos, hepatite b ou c, doença de chagas, sífilis, aids, hiv, htlv i/ii);
– Não ter visitado área endêmica de malária há menos de 1 ano;
– Não ter tido malária;
– Não ter diabetes em uso de insulina ou epilepsia em tratamento;

Escritório de Comunicação – PMC